Você sabia que não precisa ficar preso por 96 meses àquele banco em que você tem um empréstimo consignado? Com a portabilidade você transfere esse consignado de um banco para outro que esteja oferecendo uma taxa de juros mais baixa, assim você reduz a taxa de juros, o valor mensal da sua parcela, o prazo e ainda faz uma economia no final do contrato.

O que é Portabilidade?

A portabilidade é quando o cliente decide transferir seu consignado do banco A para o banco B, com essa operação é possível reduzir a taxa de juros do crédito, reduzindo assim o valor da parcela e gerando uma economia no final do contrato.

Para fazer a portabilidade, o novo banco é obrigado a manter a mesma taxas de juros, mesmo valor de parcela e mesmo prazo OU oferecer uma taxa de juros menor, que pode reduzir o valor da parcela e o prazo

Essa operação é um direito do consumidor e visa oferecer condições mais justas ao Servidor Público, aposentado e pensionista do INSS e oficial das forças armadas, já que as taxas de juros variam de acordo com o mercado.

Esse processo foi criado pelo Banco Central do Brasil em 2013 para incentivar a competitividade entre as instituições financeiras e facilitar a transferência de empréstimos e financiamentos entre os bancos, assim o cliente aproveita os melhores serviços, as menores taxas, tendo assim condições mais favoráveis para as suas finanças.

O que eu preciso saber para fazer uma portabilidade?

0. Tem mais de 12 parcelas pagas?

Essa quantidade pode variar de banco para banco, mas em média corresponde de 15% do número total de parcelas pagas.

1. Saiba o saldo devedor:

Para fazer as simulações e conseguir uma proposta melhor, você precisa conhecer as informações da sua proposta atual:

  • Valor da parcela
  • Taxa de juros
  • Parcelas em aberto
  • Saldo devedor

Solicite esses valores ao banco onde possui a dívida original ou ao seu consultor financeiro.

2. Entenda o custo efetivo total (CET)

Além de saber a taxa de juros e o valor da parcela, é importante conhecer o Custo Efetivo Total (CET) que é:

  • IOF: Imposto sobre Operações Financeiras
  • Seguro obrigatório
  • Taxas administrativas em geral
  • Outras tarifas devem ser discriminadas e detalhadas

3. Compare a propostas

Cada banco pode oferecer uma proposta diferente, por isso é importante comparar as condições antes de decidir para qual banco irá portar. Para não ficar preso aos bancos tradicionais, consulte seu agente de crédito ou promotora de crédito, que eles possuem contato com diversos bancos.

4. Portabilidade não pode ser cobrada:

É importante reforçar que não é cobrado nenhuma taxa ou imposto para a realização da portabilidade do consignado. Essa regra se estende também para qualquer promotora ou banco que exija a contratação de qualquer produto ou serviço em troca da portabilidade.

5. Economia mensal:

O cliente só tem vantagem em fazer a portabilidade, pois seu objetivo é trazer economia, seja no valor mensal da parcela, na redução do prazo ou no valor do saldo devedor.

Com redução no valor da parcela e no final do contrato, você aumenta a sua margem consignável disponível, abrindo assim novas oportunidades de negócios.

6. Portabilidade com troco existe?

Somente a portabilidade não libera nenhum troco.

Caso você precise de dinheiro é possível realizar a portabilidade do consignado para outro banco e depois do contrato portado, realizar o refinanciamento. Somente com o refinanciamento é possível liberar um dinheiro extra.

7. Quando não vale a pena fazer a portabilidade:

Está próximo do vencimento do contrato

Realizar a portabilidade de um consignado que está com menos de 12 parcelas em aberto, pode as vezes não compensar. Se é o seu caso, então negocie direto com o banco onde você tem o consignado ou caso você tenha um dinheiro extra antecipe as parcelas faltantes, quitando o consignado, mas analise o desconto que será concedido com essa antecipação e verifique se esse valor não seria melhor aplicado em outro investimento.

– A taxa de juros é a mesma

Se a proposta do novo banco possui a mesma taxa que você paga hoje ou até uma taxa maior, não vale a pena realizar a portabilidade.

Por isso é importante conhecer o seu contrato atual, somente assim você vai conseguir avaliar as opções do mercado.

QUANDO VALE A PENA FAZER A PORTABILIDADE?

Quando o suporte ou atendimento é melhor

Nesse novo banco o suporte ao cliente é melhor? Muitas vezes no consignado, o cliente não realiza nenhum contato direto com o banco, mas é importante saber que, caso seja necessário, esse suporte exista.

Reduzir os juros, o prazo ou o valor da parcela

Essa é a principal vantagem de fazer a portabilidade, por isso é importante avaliar se essa redução irá gerar uma economia no valor da parcela e no final do contrato.

Pegar mais dinheiro

Se você tem um consignado ou mais, que está pesando no seu orçamento e precisa de dinheiro, mas não quer mexer na sua margem, fazer uma portabilidade vale mais a pena fazer uma portabilidade do que fazer um consignado

Portabilidade X Consignado novo


Ficou com alguma dúvida sobre a portabilidade do consignado? Entre em contato com os nossos facilitadores pelo whatsapp (48) 9 9954-0491 que vamos te ajudar a analisar se o refinanciamento é ideia para você.


Confira outros postagens do blog: