fbpx

Em meio a tantos compromissos financeiros e a constante alta dos preços, acabamos estourando o orçamento e atrasando alguns pagamentos fazendo com que a nossa vida vire uma bola de neve.

O que precisamos fazer é antecipar os possíveis imprevistos que possam acontecer e por isso é tão importante realizar o planejamento financeiro, pelo menos, dos próximos seis meses, e ter uma reserva de emergência.


Não tem seu planejamento financeiro?

Não se preocupe, no nosso blog fizemos um webinar para ajudar você a montar seu planejamento financeiro. Clique aqui e comece a montar o seu agora!


E agora, como faço para sair dessa bola de neve?
Calma, você precisa de um plano para se recuperar financeira.

Esse plano pode variar de acordo com a sua situação.
Mas para todos os casos temos que ter um único objetivo: economizar, ou seja, trocar dívidas com juros altos por mais baratas.

Para ajudar você a analisar o momento financeiro que você está vivendo, preparamos esse conteúdo para você identificar quando está na hora de fazer um crédito novo para organizar sua vida financeira e parar de pagar juros altos.

1. ESTÁ UTILIZANDO O CHEQUE ESPECIAL E O CONSIDERA PARTE INTEGRANTE DO SEU ORÇAMENTO.

O juros do cheque especial gira entre 12% e 13% ao mês. Já o consignado vai até 2,05% ao mês.

Sabemos que o cheque especial é um dos recursos que tem os juros mais altos do mercado, mas por ser muito prático e fácil de ser utilizado, acabamos considerando o limite como parte integrante do orçamento.

O ideal neste caso é prever por quanto tempo irá utilizar o cheque especial e se conseguirá pagar antes da cobrança de juros (para quem tem alguns dias de cheque especial sem juros).

2. ESTÁ PAGANDO O MÍNIMO DO CARTÃO OU PARCELOU

Se está pagando apenas o mínimo do cartão, quer dizer que quitou apenas 15% do total da fatura e o restante será adicionado na próxima fatura e ainda terá o acréscimo de juros, que giram em torno de 12% ao mês.

Se você fez isso mais de 3 meses seguidos, ou precisou fazer aquele parcelamento automático, é provável que só esteja acumulando mais dívidas.

Para sair dessa situação tem apenas uma opção: pagar a fatura inteira.

Se você não tem uma reserva, o ideal é pegar um crédito consignado que tem a menor taxa de juros do mercado (até 2,05% ao mês) e controlar os gastos do cartão, para não virar outra bola de neve.

3. ESTÁ ESCOLHENDO QUAIS CONTAS VAI PAGAR NESTE MÊS

Isso é sinal que você está gastando mais do que ganha.

O grande problema de estar nessa situação é ficar inadimplente, ser penalizado com mais juros por atraso, o seu score no SPC/Serasa ser afetado.

O ideal neste caso é fazer um refinanciamento do consignado.

Assim você utiliza uma parcela que está no seu orçamento mensal para pegar um dinheiro extra e quitar todas as dívidas.

Mas lembre-se, só vale a pena pegar um crédito se for para quitar todas as dívidas em atraso e equilibrar o orçamento para que você gaste menos do que ganha.

4. SURGIU UMA EMERGÊNCIA NA FAMÍLIA

Surgiu uma emergência inesperada, como um tratamento médico ou algum imprevisto, o ideal é fazer um crédito com a melhor taxa de juros para cobrir essa despesa.

Após a contratação, você pode antecipar as parcelas do consignado e ter um desconto de até 80% no contrato.

5. TIRAR UM SONHO DO PAPEL: VIAGEM PARA O EXTERIOR, FÉRIAS COM A FAMÍLIA, ABRIR O PRÓPRIO NEGÓCIO

Precisamos ir em busca dos nossos sonhos e sabemos que muitas vezes não é fácil juntar o dinheiro necessário para fazer uma grande viagem para o exterior, aproveitar as férias com a família ou até mesmo dar o ponta pé inicial naquele projeto que sempre sonhou.

Nos dias de hoje precisamos priorizar esses momentos, para isso, é interessante utilizar o crédito consignado a seu favor.

Ele tem a menor taxa de juros do mercado e se você antecipar as parcelas tem um desconto de até 80%.


Confira outros postagens do blog: